RZK – Capítulo 167

Anterior

Re:Zero Kara Hajimeru Isekai Seikatsu.

Arco 4 Capítulo 1

O Lugar Ao Qual Eles Retornam

Parte 1

 

A escuridão cinzenta do céu refletia o estado do coração de Subaru.

Na frente da mansão de Crusch, seis carruagens de dragão alinharam-se afrente em uma fileira. Aqueles que fugiram do domínio Roswaal, os aldeões de Arlam (ou assim que o lugar era chamado) foram todos carregados. Somente o último carro especial foi reservado para Subaru e Emília. A estrada será longa. Então, ao contrário do caminho aqui, eles não vão andar com as crianças, já que há uma montanha de coisas que ele tem a dizer à Emília … e ele não era tão insensível como para deixar as crianças viajarem junto com “ela” …

Eu vou me tornar bastante solitário

Silenciosamente olhando para as carruagens de dragão, Subaru ouviu uma voz atrás dele. Virando-se para ver, a voz pertencia à Crusch, que estava olhando para ele. Seus longos cabelos verdes acariciados pelo vento enevoado, fechou os olhos e, vendo-a, Subaru coçou a cabeça.

Subaru: Não é como se eu faria alguma diferença permanecendo aqui, eu me sentiria mal em apenas manter-me usufruindo de sua hospitalidade–para ser honesto, eu realmente deveria estar tomando algum tempo para me recuperar, mas não há muito que se possa fazer neste momento.

Abrindo e fechando as mãos, Subaru pensou no estado de sua saúde, e sorriu desajeitadamente. Naquela época, era para recuperar sua saúde que ele veio para a mansão Crusch, em primeiro lugar. A influência de Roswaal lhe auxiliou em enviá-lo aqui, e ainda o irrita ver que os desejos daquele Palhaço se cumpriram tão perfeitamente. Por uma questão de princípio, antes mesmo que ele cumpra qualquer um dos desejos desse cara, deve ser por pisoteando-o continuamente.

Crusch: Natsuki Subaru-sama, você sabe que é sempre bem-vindo aqui seja quando e por quanto tempo vc quiser … mesmo que embora seja difícil para você dizer isso em voz alta.

Subaru: Obrigado pela sua oferta …, mas mesmo querendo estar sob seus cuidados, ainda há uma pilha de pontas soltas que eu preciso amarrar. Há a Baleia Branca, “Preguiça”, e todo o negócio com a guilda de comerciantes …

Recusando a oferta de Crusch, Subaru balançou a cabeça. Ele estava pensando em Julius e Anastácia. Fora das três facções que uniram forças contra a Baleia Branca e “Preguiça”, apenas Anastasia havia-se puramente beneficiado. O acampamento de Crusch, ao matar a Baleia Branca, havia realizado um feito glorioso desde esses quatrocentos anos – mas a amnésia de Crusch foi um golpe devastador. Quanto ao acampamento de Subaru e Emília que derrotou “Sloth”, a ausência de Roswaal supostamente bem informada de tudo isso não é nada de bom. Em termos de baixas, embora não tenham sofrido grandes perdas como o acampamento de Crusch, para Subaru, sua perda foi muito grande para suportar.

Em comparação, apenas perdendo uma parte de seus mercenários e os trens de suprimento, as forças de Anastasia estão quase completamente intactas. E mesmo que ela não fosse o principal jogador em qualquer batalha, suas forças fizeram enormes contribuições com perdas mínimas, um investimento altamente produtivo.

Enquanto o dano causado às suas forças fez as outras duas facções hesitarem em divulgar as suas vitórias, esta não era uma preocupação para Anastasia. Para verificar a ascensão de Anastasia, será necessária uma estreita coordenação entre as facções de Crusch e Emília … Observando Subaru profundamente nesses pensamentos, Crusch bocejou preguiçosamente. As sobrancelhas de Subaru franziram o cenho quando viu isto, e Crusch, uma expressão embaraçada em seu rosto, só acenou [nada e nada] com suas mãos …

Subaru: Desculpe por ser tão sentimental … mas tenho vergonha de não poder lhe pagar por sua bondade …

Crusch: Os que retribuem favores imediatamente não são oponentes dignos. Não se preocupe com isso agora, quando já há muito no seu prato. Além disso, já recebemos muito em troca.

Ouvindo as corteses palavras de Crusch, Subaru virou-se para olhar a frente da carruagem especial. Comparado com os outros, parecia uma carruagem de dragão VIP de classe alta e muito decorada, e a honra de puxá-la vai para –

Crusch: Um pedido tão pouco ambicioso … você quer tratar as feridas deste dragão de terra e cuidar dela?

Subaru: Eu devo muito à este dragão. Mesmo que tenha sido apenas um tempo relativamente curto, o número de vezes que entramos na beira da morte é mais do que posso contar. E eu pretendo enfrentar muitos mais desafios junto com ela, então eu não considerarei Patrasche como um brinquedo.

Crusch: -Nesse caso, não tenho necessidade de me preocupar

O dragão-terra Patrasche olhou para Subaru enquanto falava, e então, como se rejeitasse sua admiração, virou-se para Wilhelm. O velho espadachim que, até agora, vinha verificando as carruagens antes da partida, balançou a cabeça para a conversa.

Wilhelm: “Diana” é a raça mais difícil de dragões terrestres para agradar. Para proteger seu mestre com seu próprio corpo, Subaru deve ser bastante adorado por este dragão-terra.

Subaru: Mesmo que eu não me lembre muito, antes da batalha com a Baleia Branca, eu só decidi escolher ela de repente

É verdade que eles têm um vínculo. Isso era mais que afortunado, porque se ele escolhesse qualquer outro dragão terrestre, seja a Baleia Branca ou Betelgeuse, ele não teria conseguido sair vivo. De qualquer forma,

Subaru: Eu já não posso ser satisfeito por qualquer outro dragão-terra chão além de você …. Ah, sedutora Patrasche!

Tocando a textura suave do lado do estômago de Patrasche com a palma da mão como se para mostrar suas afeições, Subaru olhou para os olhos um tanto chateados de Patrasche.

Para o abuso excessivamente íntimo de Subaru, o dragão de chão reagiu com uma expressão de profunda repulsa do fundo do coração, e sacudiu seu corpo como se tentasse quebrar os dedos de Subaru.

Subaru: Ow! Isso já e um exagerando apenas para esconder a sua vergonha! Embora com todos aqueles exercícios limpando janelas no ensino fundamental, meus dedos não quebrariam tão facilmente!

Wilhelm: O dragão está brincando com você. Essa comunicação amável deve ser uma indicação da confiança inabalável entre vocês dois

Subaru: Isso se parece com comunicação? Parecia ser apenas eu oferecendo meu amor unilateralmente e Patrasche me rejeitando com sua linguagem corporal!

Essa confiança tácita no campo de batalha … está tristemente ausente agora. Agora é apenas uma atitude descarada …, mas no final, mesmo com o comportamento frio, Patrasche permitiu que ele a acariciasse.

 

Parte 2

 

De qualquer forma,

Subaru: Então eu recebi meu nome nos créditos por matar a Baleia Branca, e então eu salvei Emília matando “Preguiça”. E agora eu tenho a minha dragão-terra amada … A recompensa é bastante boa, não é?

Wilhelm: Ter matado a Baleia Branca, quão significativo foi isso, Subaru-dono não perceber isso é algo realmente admirável. Talvez um dia o mundo lhe agradeça adequadamente por essa grande conquista. Estou ansioso para esse dia.

Subaru: Sim, acho que também estou! Espere …, mas não estava eu apenas correndo ao redor do nariz da baleia como isca durante todo esse tempo?

Para as palavras nem mesmo humildes de Subaru, Wilhelm olhou com um sorriso caloroso. Deixando-se confortar-se dentro desse calor, Subaru balançou a cabeça como tentando se livrar desse sentimento.

Subaru: Pondo tudo isso de lado … Eu não vou te ver por um tempo Wilhelm-san. Por favor cuide da sua ferida.

Wilhelm: Desculpe-me se eu lhe fiz se preocupar. Parece que a distância entre mim e “minha esposa” está ficando mais longe, o sangramento parou. Mas não importa o que aconteça, o dia em que eu lutarei ao lado de Subaru-dono de novo virá. Até então.

A ferida de Wilhelm – a ferida incurável desferida pela Santa Espadachim Da Geração Anterior, Thearesia van Astrea. Mencionar isso trouxe uma nitidez para o olhar de Wilhelm. Sua mente voltou-se para os Arcebispos do pecado que assaltaram Crusch, “Greed” e “Gluttony”. Se a morte de sua esposa e a habilidade de Espada Demoníaca tivesse a ver com algo além da Baleia Branca, esses dois são os suspeitos mais prováveis.

[ Lembrando que a esposa de Wilhelm, Thaeresia, morreu na batalha contra a baleia Branca].

Subaru, assim como Wilhelm, detém um forte ódio por Glutonaria. Não importa o que, eles devem eventualmente enfrentar-se cara a cara com este arcebispo do pecado.

Entretanto o Culto à Bruxa é algo que eles preferem evitar, “Glutonaria” é um assunto completamente diferente. Pois eles devem derrotar este Arcebispo do pecado para recuperar essas coisas insubstituíveis … A memória de Crusch é uma, e depois ainda mais importante…

Ferris: Subaru-kyun, Rem-chan está completamente acomodada, quer verificar?

Dizendo isso, a partir da janela do carro brotou uma cabeça com orelhas de gato – Ferris. Ao ver Ferris sair da carruagem especial de Patrasche, Subaru caminhou. Espreitando, no interior espaçoso, alguns assentos foram substituídos por uma cama improvisada, e nela, uma menina estava dormindo. Ela não estava vestindo o vestido de limpeza familiar, mas usava um suave vestido de dormir azul, que combinava com a cor de seus cabelos. Uma menina em um sono involuntário, esquecida por todo o mundo. Ela amava Subaru, e Subaru a amava. Talvez, ela era essa espécie de menina.

Subaru: Essa coisa é segura, certo?

Ferris: Hey! Eu fui cuidadoso, sou um curador-nyan. Embora as feridas físicas de Rem já estejam curadas, ela não é mais uma paciente-nyan.

Silenciosamente, Subaru olhou para o rosto dormindo dela. As palavras de Ferris eram impetuosas, mas o lado do rosto de Ferris mostrava algo diferente da brincadeira usual. Talvez Ferris sentia a dor de sua própria impotência, não em relação a Rem, mas o mestre sem igual de Ferris, Crusch.

Ferris: Você realmente quer trazê-la com você?

Subaru: Sim, vou trazê-la comigo. Ela não vai melhorar por ficar aqui … não, não quis dizer que é sua cul…

Ferris: Eu sei-nyan, Subaru-kyun não é assim tão malvado.

Ao ver o constrangimento de Subaru após suas observações, Ferris sorriu desajeitadamente.

Ferris: De fato–Apontando um dedo para Subaru, –Além de Rem, uma preocupação ainda maior está lhe afligindo Subaru-kyun, não é?

Subaru: A mim?

Ferris: Não se faca de besta-nyan, seu portão está excessivamente tenso-nyan. Ao curá-lo, eu tive que injetar vigorosamente uma grande quantidade de Mana através do seu portão, poderia estar um pouco danificado-Nyan. Você se sente fraco ou cansado, fisicamente e magicamente?

Na pergunta de Ferris, Subaru virou o pescoço e os ombros. Girando, ele não conseguiu encontrar nada errado. Ele pulou um pouco e parecia não haver nada com que se preocupar.

Subaru: Não há problema. Tanto as peças usadas quanto as peças não utilizadas estão bem. Colocando o portão de lado, eu geralmente não uso magia de qualquer maneira

Ferris: Você não é um usuário mágico, afinal. Se eu estivesse em sua posição, Ferris teria que evitar o uso de magia, exceto nas emergências-nyan … hm, isso e bom-nyan.

Ao ver Subaru distante da condição crítica de sua saúde, Ferris desistiu. Com olhos largos e redondos, Ferris olhou em volta do pescoço de Subaru, puxando seu colarinho.

Ferris: Mas nada de se esforçar demais. Embora Ferris possa espremer cada toxina do corpo de Subaru-kyun, se o seu portão quebrar em mil partes, Ferris não conseguirá conserta-lo-nyan. Então tome um tempo para recuperá-lo corretamente … cerca de dois meses-nyan

Subaru: Dois meses sem usar magia … para um cara que não usou magia por 17 anos, não é nada!

Brincando depois de ouvir o diagnóstico … pensando nisso, Subaru nem sequer esteve neste mundo por dois meses, apesar de pelo ponto da sua perspectiva haviam sido mais de 4 meses – tudo isso parece muito longo. Pensando em tudo o que aconteceu desde que ele chegou a este mundo, quão difícil seria descansar por dois meses? Ele mesmo não estava seguro.

Subaru: Ahn … embora eu sempre consiga acabar me envolvendo em algum desastre …. Espere, será que acabei falando demais!? Eu acho que ouvi o efeito de som!

Ferris: Foi mal, Ferris não é um especialista no tratamento de problemas no cérebro-nyan

Subaru aparentemente horrorizado por suas próprias observações, Ferris o olhou um pouco desinteressadamente. Afetado por essa reação, Subaru decidiu que essa conversa deveria chegar ao fim. Depois de pensar, ele estendeu a mão para Ferris.

Ferris: Nyan?

Subaru: Não, eu realmente deveria agradecer por tudo o que você fez para me ajudar. Para me curar, e quando estávamos contra a Baleia e “Preguiça” se não fosse por você, tudo teria sido uma bagunça …… e pela Rem, obrigado.

Ferris: …. Nyan. Você não parece estar zombando de mim, então, que seja.

Subaru: Ooo! Minha habilidade especial foi ativada! Fique calmo!

Uma expressão desajeitada de agradecimento, mas Ferris parecia gostar. Em qualquer caso, seus sentimentos alcançaram-no. Ferris segurou a mão estendida, e eles se deram um aperto.

Subaru: Tais dedos macios e delgados …. Não consigo imaginar como você seria com as mãos masculinas]

Ferris: No fofo e perfeito Ferris, isso não seria muito decepcionante-nyan? Seja corpo, cabelo ou pele, tudo em Ferris é natural-nyan.

Ferris levantou a mão com orgulho, Subaru vislumbrou as pernas brancas impecáveis sob a saia de Ferris. Tomando a beleza da sua forma, os ombros de Subaru caíram abatidos.

Subaru: Mas, ele é um cara …

Ferris: Sim, Ferris é um homem no corpo e alma nyan

Subaru: Como você fica tão orgulhoso sobre isso? Qual parte de você é como um homem?

Vestida como uma bela garota, chamar Ferris, de homem é demais–Embora Subaru não seja tradicional ou algo parecido, ele mesmo sabia que o comportamento de Ferris é o oposto do que seria chamado de viril. Contra a pergunta de Subaru, Ferris colocou um dedo no canto desses lábios. E com uma vibração encantadora da cintura–

Ferris: Porque, Crusch-sama disse que essas roupas combinam com Ferris, o que eu sou, eu sou, e isso é mais adequado ao resplendor da alma de Ferris–As palavras de Crusch-Sama, Ferris deve pagar a gentileza dela com tudo que eu sou.

Subaru: Mas…

…O atual Crusch não sabe disso…, mas Subaru reteve suas palavras. Mesmo que ele não diga isso, Ferris já sabe. E se ele dissesse isso, só iria magoa-lo. Subaru, mais do que ninguém, odiaria fazer isso. Se alguém falasse sobre Rem, Subaru ficaria perturbado na mesma maneira. Talvez Ferris também soubesse disso.

Ferris: Não importa o que aconteça com a Casa Karsten–

Subaru: …?

De repente, a voz atingiu os tímpanos de Subaru. Silenciosa, fria, uma voz de emoção congelada. À quem pertencia essa voz… se o ouvisse agora, ainda assim seria um choque. Cabeça abaixada, a expressão de Ferris estava escondida atrás dos cabelos de sua testa, impossível de ver.
Desta forma, Ferris segurou a mão de Subaru.

Ferris: Somente a Crusch-sama, eu vou proteger com a minha vida.

Subaru: … Ferris?

Ferris: Esse—é—o—por—que.

Em frente do Subaru aturdido, a cabeça de Ferris de repente ergueu, sorrindo com uma voz jubilosa. Mas, em comparação com os olhos brincalhões e maliciosos, Subaru estava tão acostumado a ver, neste instante, parecia que aqueles olhos estavam mentindo.

 

Parte 3

 

Ferris: Lembre-se do nosso acordo, Subaru-kyun! Caso contrário, todo o Mana em seu corpo vai se descontrolar e fritar seu cérebro até que você morra-nyan.

Subaru: Mas que diabos você está dizendo com este sorriso no rosto!? E por que diabos você está ameaçando um aliado!?

Ferris: Ameaçando? Me parece mais como um presságio mortal-nyan.

Subaru: Isso e pior do que eu pensava!

Arremessando a mão de Ferris para longe dele próprio, Subaru se afastou. Por um breve momento, no meio de toda esta comoção—fracamente Subaru esperava que talvez Rem reagisse e fosse acordar de seu sono profundo. Suspirando ligeiramente, empurrou suas esperanças tolas sem rumo fora de sua mente. Perto da bagagem do lado de fora da carruagem de dragão, ele encontrou Emília e Crusch conversando.

Emilia: Ah, Subaru. A cama da Rem-san jája está preparada?

Subaru: Uhum, Ferris à preparou perfeitamente. Contemplem! Este sou eu e o grande circo COMBO do Patrasche! Vamos mostrar-lhe algo que, até mesmo o grande circo Kinoshita [circo famoso no Japão como o Cirque Du Soleil] não seria capaz de lhe mostrar!

Emilia: Mesmo que eu não saiba do que você está falando, eu tenho um mau pressentimento sobre isso… não vamos fazer o grande circo, pode ser?, OK.

Subaru: Ó céus! É não isso muito lamentável! Mas meu coração já estava freneticamente estado batendo de cima à baixo expectante da errônea e mal atribuída ideia de Emília-tan de excitação!

Subaru chamou este plano de, plano de batalha auto-dirigida “Neste transporte em alta velocidade, em cuja minha vida está em perigo, este aumento em meu batimento cardíaco, Oh! Seria este o que chamam amor!?”

[Credo parece que ele foi possuído pelo Petelguese de novo kkkkkk].
Mas para ouvir Emilia dizer “Rem-san” como uma desconhecida… uma dor penetrante de grau imensurável alojou-se no coração de Subaru, recusando-se a desaparecer. Por um instante, os olhos de Emília fixaram no movimento da fixaram na boca de Subaru, que de repente parou de se mover. Mas antes das palavras dela saírem, Ferris apareceu por trás de Subaru.

Ferris: Bem, a carruagem está preparada-nyan. Desculpe por demorar tanto-nyan. É triste dizer adeus—Crusch-sama, algo a dizer?

Crusch: Humm…Hum, sim.

Ferris dirigiu-se para o lado de Crusch. Subaru foi ao lado de o lado de Emilia. Levando-os ambos ao alcance de sua visão, Crusch respirou fundo e colocou uma mão na frente do seu peito.

Crusch: Em primeiro lugar, embora eu tenha dito isso muitas vezes antes, você tem minha mais profunda gratidão. Mesmo que eu já não me lembre, eu sei que antes de perder a minha memória, eu queria que nós cooperarássemos e fossemos amigos. E mais uma vez, obrigado.

Emilia: Claro que não….Não…er… Eu… Crusch-sama, não há nada pelo quequal vc precisedeva me agradecer.Eu Nesses ultimos dias eu só tenho sido mantido no escuro e deixei a mim mesma de fora, deixei tudo de lado…

Subaru: Humm, é verdade que vc Emília-tan não tenha feito nada. Mas eu tenho dado conta de tudo sob controle, então não se preocupe. Afinal, meus feitos são os feitos de minha Emília-tan também!

Vendo Emília que parecia estar a ponto de murchar em meio ao seu embaraço, Subaru inchou seu peito ao proclamar isso. Olhando de relance para Subaru, Emilia assentiu com a cabeça ligeiramente.

Emilia: Subaru… Obrigado… Mesmo que eu não me lembre de haver-me tornado a “sua” Emilia…

Subaru: M-meu plano de batalha de “subconscientemente injetar a impressão de um relacionamento romântico em terceiros ouvintes” têm sido desvendado…!?

Emília: Foi Isso porque eu estava ouvindo atentamente..Ah…e me desculpe por isso.

Com todo o ar esvaziando de seu peito dele, Subaru afundou deprimido, e Emília pediu desculpas a Crusch, que observava discretamente a amável troca de troca de carinhos entre eles.

Crusch: Não se desculpe, a relação entre vocês dois me parece maravilhosa. Tenho que trabalhar rápida e árdua e rapidamente para voltar a ser como eu era com Ferris e Wilhelm.

Ferris: Ferris estará sempre 100% aberta para com Crusch-sama de corpo e alma-nyan!.

Ferris, cobrindo seu rosto com as duas mãos, desviou a torto e a direito. Enquanto Ferris estava rebolando como um polvo atrás dela, Crusch parecia aceitá-la como ela é, e com um sorriso morno, e até mesmo um pouco feminino, surgindo em seu rosto.

Crusch: Nos encontraremos novamente muito em breve, eu pressuponho, Emilia-sama e Subaru-sama. Quem me dera para que essa nossa amizade dure para sempre.Eu anseio pelo fututo de que sempre sejamos amigos.

Isso não foi uma mentira, deve ter sido seus verdadeiros pensamentos… Subaru pensou nisto. Apesar de ter perdido a memória dela, ela não perdeu a nobreza do seu coração. Honestidade iluminava sua conduta, falsa bajulação e mentiras não eram compatíveis com sua personalidade. Talvez porque isso chegou tão claramente, os olhos de Emília abriram com surpresa, seus lábios tremendo levemente.Talvez por ela, Crusch ter falado isso tão claramente, os olhos de Emília arregalaram com surpresa, seus lábios tremendo levemente.

Emília: Mas eu…. contra Crusch-sama, eu sou um candidato da facção da oposição.Mas eu… sou uma candidata da facção oposta. A aliança… um dia ela irá irá retornar essa concorrência entre nós.

Crusch: En, isso é verdade. Emilia-Sama estar contigo como uma oponente, vou cuidar para não ficar para trás, então vou fazer o meu melhor também.

Emília: E mesmo sem isso, eu sou um meio-elfo. Com cabelos de prata… Não lhe dá medo?Isso não te assusta?

Subaru: Emilia-tan…

Ela não precisava perguntar, Subaru pensou tentando impedi-la. Vendo a determinação desesperada do lado do rosto de Emília, ele sabia que essa conversa não deveria continuar. Emília estava séria ao fazer essa pergunta. A parte emocional dela sabia que ela nunca devia trazer a identidade dela à tona assim tão fácil. Acima de tudo, para dizê-lo na frente de Crusch Karsten. Subaru não poderia sabia, permitir que isto continuasse seria…

Crusch: A alma determina o valor de sua própria existência. Para mim e para outros também ,viver com um brilho reluzindo a plenitude da sua alma, sem ter nenhuma vergonha, é a maneira que todos deveríamos viver.

Emilia:

Crusch: De alguma forma sinto que eu já disse isso muitas vezes antes. Como devo dizê-lo… Agora que ouvi a mim mesma, bem que a frase foi bem sofisticadaà mim mesma, isso foi bastante sofisticado, não é?

Crusch cobriu sua boca e não conseguia segurar o riso dela. Ouvindo isso, Emilia ficou perplexa e não disse uma palavra.Ouvindo isso, Emilia ficou perplexa e não era capaz de dizer uma sequer palavra.

Crusch: Emilia-sama, você esta envergonhada da forma como você tem vivido a sua vida?]

Emília: … Eu não estou. Mesmo que todos ao meu redor achem que eu deveria envergonhar-me, contanto que eu não esteja sendo odiada por mim mesma, eu posso aguentar e continuar à viver desse jeito.

Crusch: Se assim for, então não se arrependa de nada. Melhore à si mesma, dê o seu melhor e mantenha-se fiel à pessoa que vc é porque você merece—Você tem uma alma linda.

Sorrindo, Crusch estendeu sua mão que estava na frente de seu peito em direção à Emília.

Crusch: Por ser capaz de poder te conhecer, sou feliz. Medo de você? Nem um pouco.

Mordendo os lábios, Emilia encravou essas palavras em sua memória, seu peito doía de tanta emoção. Ela olhou para a mão estendida. Crusch esperou pacientemente por ela. Então, os dedos de Emília se encontraram-se na palma da mão de Crusch, e elas suavemente trocaram um aperto de mão suavemente.

Crusch: Aconteça o que acontecer, espero que nos encontremos novamente em breve.

Emília: E-Eu… não. Eu também, desta vez devo me apresentar firme e estar com uma postura firme na frente de Crusch-sama, eu não deveria? Até lá, desejo-lhe o melhor com respeito à sua saúde.

Desta forma, as duas companheiras candidatas da seleção real, e suas promessas de cada uma fazer o seu melhor, foi selada. Olhando de lado, o coração do Subaru inchou com o sentimento de realização. Isso foi um dos objetivos de Subaru após enfrentar obstáculo depois de obstáculo…depois de sobrepujar obstáculo e mais obstáculos… Mesmo que no final seja impossível para que tudo seja fosse perfeito…

Subaru: … depois de tudo o que conseguimos realizar… por que eu ainda tenho esta triste expressão no meu rosto? Não quero pôr a culpa disso em você… Eu… não…

Olhando em direção ao transporte de dragão, refletia nos olhos do Subaru estava a imagem da garota de cabelos azuis à dormi ali dentro… Em uma ocasião tão feliz, Rem não me perdoaria por estar assim… Rem não gostaria… Rem não iria gostar que… Eu sou tão egoísta, não sou?

Crusch: Natsuki Subaru-sama, por favor, se cuide. Eu esperarei ansiosa desejando pela sua recuperação e sucesso de sua futura missão…

Subaru: Mais uma missão esperada que seja cumprida por mim…. Não acho que isso seja uma boa ideia… Para ser honesto, eu sou o tipo de cara que anda por aí tentando fazer tudo como se fosse o meu último recurso, a minha última oportunidade e ainda acaba sendo completamente inútil. Sobre a Rem… Vc é mais que bem vinda a participar no processo da recuperação dela.… Eu nunca sentiria que Miss Crush fosse uma estrangeira. Aconteça o que acontecer, ela vai se recuperar. Eu prometo, ela vai.. E sua presença é muito mais que bem vinda.

Crusch estendeu a mão para Subaru. Mas apertar as mãos quando ambos já levam uma história juntos, isso é um tanto quanto embaraçoso? não é? Para encobrir seu embaraço, Subaru erguendo as mãos ergueu as mãos e invés de um aperto deu-lhe um “High Five”. Depois do “high five”. O leve som do estalo ressoou no quarto, e assim o breve contato entre as mãos de Subaru e da de Crusch terminou. A mão dela, saltando pra fora, com seus olhos piscando ligeiramente não entendendo o significado do que acabou de acontecer.

Crusch: Certamente nos encontraremos novamente.

Com estas palavras, a mestre e o servo curvaram-se, vendo Subaru e Emília irem embora.

Parte 4

 

No caminho de casa, uma estranha e sufocante escuridão pousava sobre o transporte de dragão.

A carruagem em si, Crusch tinha doado à Subaru junto com Patrasche, como mais um sinal de gratidão. Mesmo sem a ornamentação, ficou claro que era uma peça bem cara de artesanato. Contudo desde a suavidade dos assentos até mesmo o glamour do interior, tudo parecia um pouco excessivo. O interior espaçoso poderia caber dez pessoas e ainda teria espaço sobrando, então não é nenhuma maravilha que não sabiam o que fazer com eles mesmos, com apenas três passageiros andando lá dentro.

Na carruagem, Emília, Subaru e Rem mantiveram o silêncio. Rem, obviamente, dormia. Sentado ao lado dela, Subaru estava à espera, sem mesmo o pensamento de se mover de seu lugar. Talvez por simples consideração para com a Rem cuja estava inconsciente, Emília segurou as palavras dela.

Subaru: … Humm.

“Isso é ruim”, pensou que Subaru, cruzando os braços. Embora seria ultrajante para ter uma conversa alegre nestas circunstâncias, há tanta coisa que eles precisam falar sobre. Eles devem decidir sobre sua postura em relação a seleção real, eles precisam estar em dia com as informações sobre a aliança com a facção de Crusch, e eles ainda nem mesmo conversaram sobre o que aconteceu nos últimos dias.

E então, lá estava Rem. Como ela seria bem cuidada na mansão se ninguém, a não ser Subaru se lembrava dela? Mesmo que seja inevitável, apenas o pensamento do que diria Ram, quando ela visse a inconsciente Rem, emite arrepios pela sua espinha.

Emília: Eu sei que você está preocupado, mas agora sinto que a atmosfera poderia ter sido melhor, se as crianças estivessem a viajar junto conosco….

Claro, as crianças também foram na rubrica comitiva de volta ao domínio do Roswaal. Mas eles agora percorriam o caminho de volta com seus pais. Se perguntarem sobre Rem, seria difícil de explicar, e se os aldeões acharem que isso fosse uma doença…. Infelizmente, o resultado é o silêncio atual. O que fazer agora. — É incomum para Subaru se sentir tão restringido, ele olhou para o teto pensativo.

Otto: Não sei o que, mas não podem vocês dois pensarem em algo para falar? Aaaah, eu não aguento mais este silêncio constrangedor!!!!

Subaru: Mas o que é que você esta dizendo!? Esgueirando-se por fora assim do nada? Espere, você estava aqui desde o começo?

Otto: Que grosseria! Claro que eu estava aqui! Por acaso vc se lembra das condições sob as quais concordei em ajudá-lo!?

Otto disse de modo exagerado, enfiando a cabeça para dentro do carro, desde a abertura na frente, enviando um pouco de saliva voando junto com sua voz. Otto estava dirigindo o carro, sentado no banco do condutor. Ele enfiou a cabeça no buraco, conectando-se ao interior da carruagem só para comentar sobre a quietude dentro da carruagem. Às objeções do Otto, Subaru inclinou a cabeça e assentiu enquanto murmurava “Ah, ah…”

Subaru: Eu me lembro, eu me lembro. Verdade, lembro que você me pediu para ajudá-lo a conhecer Roswaal, certo? … Ah, mas, como que eu posso te explicar…

Otto: O que foi!?

Subaru: Bem, se vc estiver só atrás de homem, isso é uma coisa–Mas quando o cara de que estamos falando é o Roswaal… A propósito sou hétero, e eu já tenho Emília, então por favor, não venha depois atrás de mim.

Otto: Mas, nada a ver! Isso não é o que quero falar com ele de nenhuma maneira! O que você acha que eu sou!?

Subaru: Um profissional à procura de alguma excitação?

Otto: Por que vc me trata como um pervertido!?

Olhando para Otto como se tivesse pena do fundo do seu coração, Subaru abanou a cabeça tristemente de lado a lado. Emília, que tranquilamente observava a conversa deles, de repente abriu os olhos largos e disse com uma expressão de surpresa

Emília: Vocês dois… são realmente bons amigos, não é? Estou surpresa!!!!

Subaru: Ei, ei Emilia-tan. Por favor, pare com essas piadas. Colocando-me na mesma cesta me comparando com este comerciante ganancioso… A única coisa com a qual eu sou ganancioso seria minha ganância pelo seu amor!

Otto: Você é ganancioso também então!!!! Ah, espera, para começar não sou ganancioso!

Subaru: Otto, fica quieto, você esta estragando a minha cantada aqui.

Suspirando para o comerciante itinerante, Subaru levantou-se e tomou conta da aba e fechou a janela de acesso ao assento do motorista.

Otto: Ah, espere, não me trate como se eu estivesse no seu caminho!

Subaru: Okay, estou te trancando pra fora agora.

Puxando a janela em tentativa de abri-la, o rosto do homem que até o fim de seus esforços estavam tentando dizer algo finalmente desapareceu. Juntando seus os dedos e esticando os braços como alguém que tinha acabado de completar uma tarefa difícil, Subaru se virou para ver Emília olhando fixamente para ele.

Subaru: … Puff.

Emília: Hihihihi HAHAHAHAHA!

Olhando para as caras um do outro, eles de repente começaram a rir. Por um tempo eles se deixaram ser levados por suas risadas, mas depois de algum tempo, seus risos começaram a minguar, até o silêncio mais uma vez desceu sobre o transporte.

Naquele momento,

Subaru: Deixar esta pesada atmosfera prevalecer, realmente não é algo que eu deixaria acontecer, não é?

Emília: Você está certo, você não parece consigo mesmo de jeito nenhum. Eu sei que o Subaru que eu conheço é uma pessoa muito mais espirituosa, irracional, animada. Tanto que não importa o que estou sentindo agora, ele completamente afugenta todos os meus sentimentos maus.

Subaru: Parece que isso também pode ser traduzido como alguém com uma cabeça de vento que não sabe ler a situação….

Em qualquer caso, Otto estando lá tinha realmente clareado o humor tremendamente. Agradecer Otto por isso provavelmente o deixaria irritado, mas, no entanto, Subaru agradeceu-lhe em sua mente enquanto levantou-se e sentou-se ao lado de Emília, como se fosse a coisa mais natural do mundo. Ao ver isso um sorriso irônico abria-se no rosto de Emília.

Emília: Você sempre se senta do meu lado tão naturalmente, não é Subaru?

Subaru: Bom, é só natural que alguém queira se sentar ao lado da mulher que eles gostam, então eu quero sentar o mais perto que eu puder, e respirar o mesmo ar que você.

Emília: Nossa, a primeira parte da frase foi embaraçosa, e ainda de alguma forma a segunda metade da frase exalava um mau pressentimento.

Atropelamento em linha reta com uma confissão sincera de amor fez a cara de Emília corar cor de rosa, mas a perversão da segunda metade fez ela fazer caretas. Inclinando a cabeça em sua direção para a reação dela, Subaru disse:

Subaru: Hmm, eu só estava tentando agir como sempre faço, sabe….

Emília: Pensando bem, acho que você sempre foi assim. É porque você é assim, que eu nunca sou capaz de tomar seriamente o que está dizendo….

Ao Emília olhar para ele, a voz dela transformou-se num silencioso murmúrio, em seguida, desapareceu completamente. Subaru coçou sua cabeça, considerando ou não se ele devia pegar de volta o ritmo da conversa…

Subaru: Caras não aguentam mentalmente ser simples e diretos se não fingirmos ser uma brincadeira quando se trata deste tipo de coisa. Eu amando Emilia-tan, e eu olhando Emilia-tan de uma forma pervertida e eu querendo ajudar Emília-tan são todos os meus sentimentos e lados verdadeiros e honestos. Sabe, vc pode acreditar nisso de verdade…

Emília: Eu acredito, mas acreditando e aceitando são duas coisas diferentes….

Subaru: Que está exatamente tudo bem comigo, acredite em mim e eu vou trabalhar duro até que você aceite meus sentimentos.

Pensando sobre isso de novo, isso foi uma proclamação bastante agressiva. Na verdade, ao ouvir isso de Subaru, o rosto Emília estava vermelho-rosado outra vez.

Lutando arduamente para permanecer o menos constrangida possível, suas bochechas e orelhas já se tornaram tão vermelhas que a expressão dela não podia manter-se. Ela nunca devia ter tido alguém confessando seu carinho incondicional por ela antes. Claro, Subaru, tentando seduzi-la, não tinha qualquer experiência também, então a cara dele também estava completamente vermelha.

Mesmo assim,

Subaru: Invés do que estar andando com uma expressão triste, isso é mais parecido comigo, não é verdade, Rem?

Emília: … exatamente agora, você disse alguma coisa não foi?

Subaru: Eu estava pensando como seria bom para levantar o seu cabelo assim podia olhar seu pescoço de maneira pervertida

Emília: Bem, aí vai você tentando me distrair novamente… Você gosta muito da Rem-san, não é?

Subaru ainda tentando encontrar seu caminho para fora dessa enrascada de maneira inteligente, as palavras incisivas de Emília bloquearam sua fuga. Aceitando a derrota, Subaru sorriu amargamente e virou-se para Rem, ainda dormindo na cama.

Subaru: Sim, eu. Imensamente… Eu gosto dela. Sempre penso que tenho que fazer algo sobre isso e eu me encontro pensando nisso, e quero continuar pensando. Mesmo que eu querendo que Emília-tan seja a primeira em meus pensamentos, isso, decidir entre uma classificação entre vc e ela simplesmente não pode ser classificado… Eu sinto muito.

Emília: Eu não sou uma criança ruim que vai ficar com raiva e fazer birra. Eu não vou ficar brava sobre algo tão importante… Posso dizer só de olhar, ela é muito importante para você.

Como Subaru, Emília virou seu olhar para deitada Rem em seu profundo sono. Os lábios dela tremeram. Então, depois de um curto momento de hesitação, ela perguntou

Emília: Você… gosta dela. Não é?

Subaru: Eu gosto dela. Eu a amo. Eu a amo o mesmo tanto o quanto eu te amo.

Emília: Não sei como me sinto sobre isso, mas… Subaru, você é o tipo de cara que flerta para todos os lados?

Subaru: Eu imaginava que era suposto para mim ser um cara bem fiel, mas, ela … ter alguém ser tão devotada à você é … um homem cujo coração não é movido por algo assim, não acho que ele poderia ter uma gota de sangue em suas veias ou lágrimas nele.

Pensamento de volta para os loops em cada uma de suas mortes nos últimos dias, Subaru lembrou-se, tão só quantas vezes ele tinha recebido um amor incondicional da Rem. Receber tudo isso, como o coração dele não podia sentir-se comovido? Quando ele percebeu, sua existência dentro de seu coração já tinha crescido grande demais para ignorar.

Emília: Até mesmo que vc me tenha dito que me amava.

Subaru: Só para deixar claro, eu amo muito a Rem, mas Rem ainda me ama muito mais, sabe? Ela completamente caiu completamente apaixonada por mim, e é sério que não consigo entender porque.

Abraçando seus ombros, ele se perguntou como ela poderia amá-lo de forma tão altruísta. Para ser adorado tanto por uma garota como Rem, será que ele realmente valia a pena?

Ele ainda não podia fazer nada a não ser perguntar-se por quê. Mas mesmo então… sendo o homem pelo qual ela se apaixonou, o mínimo que ele poderia fazer, é tentar fazer jus ao que ela via nele.

Ao ver a avaliação de auto estima decrescente estampada no rosto de Subaru, os lábios de Emília relaxaram.

Emília: Acho que eu entendo ela.

Subaru: Hein?

Emília: A razão pela qual Rem-san veio a realmente te amar. Tenho certeza que é porque ela chegou a ver o seu lado bom de bem perto, demais. Você é o tipo de uma doença que às vezes torna-se incrível e faz coisas incríveis.

Subaru: Uma doença? Eu… não posso negar isso.

Subaru arranhou seu rosto e fez beicinho, mostrando sua insatisfação. Emília, não deixando-se sentir afetada por isso, realizou sua expressão severa como se a dizer, “é verdade que você sabe”, em seguida, fechando os olhos dela…

Emília: Eu não vou ter uma quedinha por você tão facilmente você sabe não é.

Subaru: O que faz do meu esforço valer ainda mais a pena! Um dia, farei Emilia-tan ficar toda sentimental e se apaixonar por mim, acordarei Rem se seu sono e resolverei isso de uma forma agradável. Aaaah, eu estou a sorrir só de pensar!

Ter a Emília e Rem ambas puxarem cada uma delas uma de suas mãos, lutando ao longo de seu primeiro e único corpo. Isso seria uma tal feliz, incrível e deslumbrante visão.

Por isso é que definitivamente, com certeza um dia —

Subaru: Eu vou ter duas maravilhas puxando-me até que eu divida em mil pedaços!

Emília: Não faço ideia do que estás a pensar, mas eu sinto que devo dizer isto: não vou fazer nada assim!

Parte 5

 

Depois daquela conversa, a discussão dentro da carruagem continuou sem problemas.

Afinal, eles estavam esperando a maior metade de um dia para falar. E já que havia muita coisa que eles tinham para discutir sobre, eles tinham agora o tempo suficiente para fazê-lo. Compartilhar tudo sobre os últimos dias com Emília, eventualmente Otto juntou-se a conversa também e até mesmo tomou parte nos seus planejamento para o futuro. Para resumir:

Subaru: Basicamente, se não nos encontrarmos com Roswaal então não planejamos nada, certo? Depois de tudo isso, a conclusão era a mesma que a do ponto de partida da conversa. Roswaal é a única pessoa que entende a plena capacidade e poderes de facção de Emília, por isso nada pode ir em frente sem ele.

Subaru: Bem, se Ram, que foi ao santuário, se encontrou com o Roswaal, nos podíamos fazer com que ele retornasse à mansão naturalmente. Mas eu daria um tapa no rosto dele em primeiro lugar, antes de que tenhamos uma boa conversa com ele.

Otto: Você é muito agressivo em direção a seu empregador, hein, Natsuki-san?

Subaru: Acho que tenho o direito de fazê-lo depois de tudo que ele fez! Ele merece cada pedacinho de dor que sentir.

Pensando na confusão que Roswaal largou para Subaru limpar, é mais ou menos uma resposta adequada. De fato, Emília não parece ter qualquer intenção de parar Subaru, como se permitindo-lhe para fazê-lo “só desta vez.” Como a sua discussão encerrava-se e seu tópico volta-se para questões do domínio Roswaal, seu transporte do dragão deixou as florestas e entrou a aldeia — instantaneamente perceberam que algo estava errado.

A aldeia que Subaru tinha tanto se acostumado a ver, parecia tão triste e desolada como logo após a batalha com Betelgeuse. Não havia nem sinal dos soldados da expedição que ficaram para trás. Para colocá-lo de maneira simples, parece que nenhum dos moradores haviam retornado.

Otto: Não vejo ninguém, Natsuki-san. Não me parece que a área foi devastada ou qualquer coisa, só parece que ninguém esteve por aqui.

Saindo da carruagem de dragão, Otto falava em voz alta seus pensamentos ao longo de sua inspeção visual ao redor da aldeia com vários dos aldeões retornando. Subaru mesmo, que se parecia pertencer a um um grupo diferente, chegou à mesma conclusão. No silêncio sombrio, memórias de ciclos passados — onde os aldeões foram abatidos, massacrados por Petelgeuse’ substitutos, tão subitamente golpearam a mente de Subaru tal como se um pesadelo houvesse retornado. Mas ele tinha a certeza de que ele estava apenas pensando demais isso.

Mas então, isso levanta outra questão

Subaru: Ram disse que a partir daqui ao santuário são apenas cerca de 7 a 8 horas… mas então por que eles estão mais atrasados do que nós, se ficamos na Capital por três dias?

Otto: Eles podem não saber que derrotamos o culto da bruxa, então possa ser que talvez eles estejam sendo cautelosos?

Subaru: Roswaal, abandonando suas terras? Presumo que se Roswaal enfrentasse o Arcebispo da “Preguiça” cara a cara, Roswaal provavelmente venceria. Mesmo que não fosse o “estilo” de Preguiça de lutar em campo aberto, Roswaal deveria ter pelo menos vindo aqui para fazer uma exploração e examinação das terras.

Roswaal, que pode até mesmo voar, facilmente poderia retornar para seu território. Se ele pretendia, ele poderia explorar o perímetro da mansão para qualquer restantes ameaças e garantir que a terra era segura para que pudessem voltar. Mas ele não fez.

Subaru: Ou ele está sendo cauteloso ou […].

Emilia: Algo aconteceu no santuário?

Opiniões de ambos Subaru e Emília se entrelaçaram. Olhando para os outros, eles compartilharam um aceno. Aconteça o que acontecer, deviam descobrir qual é a situação no santuário. Além de suas preocupações, os aldeões tinham suas próprias preocupações para com que lidar neste momento.

Afinal de contas, cerca de 60% dos moradores tinha indo para o santuário. Aqueles que retornaram da Capital eram: as crianças que resolveram acompanhar Emilia, seus pais e a milícia dos jovens homens que foram com eles, só composta por cerca de 40% dos moradores. Sem o resto, o funcionamento da vila é severamente afetado.

Além disso, as mentes das pessoas tendem sempre a imaginar o pior.

Subaru: De qualquer forma, temos que fazer algo… Por agora, vamos voltar para a mansão. Eu quero colocar a rem para descansar lá também. Além disso, Otto, não tem onde ficar, então venha para a mansão com a gente.

Otto: O que!? Para arranjar problemas para Margrave por causa de alojamento!? Se tenho que estar em tal situação, prefiro dormir na carruagem de dragão!

Subaru: Cala a boca, você já está envolvido. Melhor se acostumar a ele, porque eu vou usar você até que você morra.!

Ignorando a oposição do Otto, Subaru disse adeus aos aldeões e disse Patrasche de dirigir-se para a mansão. A 15 minutos a pé de distância e a 5 minutos de carruagem, encontrava-se a mansão de Roswaal. Da última vez, não teve a oportunidade de apreciar a vista, então quando ele olhou para ela novamente, desta vez, havia algo emocional sobre tudo.

Subaru: Bem, nada parece ter mudado. … Ram e os outros parecem não ter retornado, também.

Emília: Mas, Beatrice ainda deve estar lá dentro. Espero que ela saiba onde está o santuário.

Subaru: O QUÊ – sério? Porcaria… Pensei que a Emília-tan saberia onde está o santuário. Em seguida, como confirmamos se o Roswaal está bem?

O objetivo fundamental do plano deles entrando em colapso, Subaru franziu suas sobrancelhas para a escuridão ameaçadora à frente. O rosto bonito de Emília também mostrou as cores do luto. Otto, incapaz de participar da conversa, apenas olhava para cima, encantado com a grande mansão e seus arredores, como se estivesse conduzindo através de um sonho.

Subaru:  Tisk. Porcaria. Bem, só esperamos que Beatrice saiba algo sobre isso.

Otto:  Ei, por que foram você estalou a sua língua enquanto estava me encarando?

Subaru:  Tch. É sua auto-consciência. Ninguém se importa com você tanto quanto você pensa.

Otto:  Uau, isso é um comentário terrível!

Ignorando o Otto parcialmente deprimido, Subaru estacionando o transporte de dragão no jardim da frente e indo direto para a entrada. Primeiro, achar Beatrice, em seguida, explorar a mansão, então, garantir uma cama para Rem, e pensar à frente planos para —

Subaru:  Estou de volta, mansão do Roswaal! Aí vem meu nostálgico abraç […]

Dizendo isso, ao empurrar a porta grande, a voz de Subaru ficou presa.

Porque o que cumprimentou-o era uma visão completamente diferente do que ele esperava.

O salão de entrada fora espalhado com lindos tapetes, nos cantos das escadas principais para os andares superiores estavam aparentes caros vasos cheios de flores coloridas.

Do teto, pendiam lâmpadas de cristal bonitas que poderiam ser os lustres deste mundo paralelo.

O familiar salão de entrada … estava muito diferente do que ele esperava.

Em vez do que ele esperava —

Subaru:  Nem sequer foi vandalizada… mas, se fosse para descrevê-lo, esta inclusive, arrumada!?

Os tapetes foram endireitados muito bem sem uma única curva e as flores nos vasos nos cantos das escadas estavam florescendo vibrantemente, os candelabros foram delicadamente bem cuidados e brilhavam com graça, ainda mais que o normal. Atordoado por esta cena surreal, Subaru perdeu suas palavras e permanecia parado.

Por causa de seu espanto, suas reações estavam todas muito lentas.

Subaru:  — que é isso!?

Um som pequeno, fraco, quase inaudível. Subaru freneticamente atirou seu olhar na sua direcção. Mas, quando ele notou a sombra, já era tarde demais.

A sombra já tinha avançado correndo por trás dele e depois —

Subaru viu. Por trás dele, como o eclipse da lua, a sombra engoliu-o por inteiro.

Aquela sombra… uma boca cheia de dentes brancos, como se de um animal, foram claras no fundo de seus olhos.

— E no momento seguinte, antes mesmo que pudesse sequer perceber… a consciência de Subaru e seu mundo, tinham sido arrastados para as trevas.

O SUBARU MORREUUUUUUU, ah essa é o que? A vigésima vez? Kkkkk Eu acho que quem comeu ele foi o Ley Batenkaytos, o arcebispo do pecado que atacou a Crusch e a Rem. Descobriremos no capítulo 2

«««««««« Fim do capítulo 1 »»»»»»»»»

Próximo

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

Crie um novo site no WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: